SMH


 ESTATUTO SINTÉTICO  PARA AS  SOCIEDADES  METODISTAS 
 DE  HOMENS  DA  4ª  REGIÃO ECLESIÁSTICA

A Sociedade Metodista de Homens da Igreja Metodista _________________________, na cidade de ________________________, foi fundada em ___/___/___, organizada de acordo com os Cânones da Igreja Metodista em vigor funciona de acordo com o presente Estatuto:

Art. 1º à A SMH é o órgão destinado a estimular o trabalho dos homens na Igreja Local, implementando formas e meios para ganhar almas para o Reino de Deus, organizada conforme normas mínimas estabelecidas pela Federação e aprovadas pelo Concílio Local, sendo este o marco para a entrada em vigor do presente Estatuto.

Art. 2º à A SMH, fiel à tradição histórica da Igreja Metodista, no uso dos Dons concedidos por Deus aos Homens Metodistas e no exercício dos diversos Ministérios locais, tudo faz para manter acesa a chama da Paixão Evangélica e Missionária, cultivando os seguintes princípios:
a)    Alvo - "Ganhar Vidas para Cristo".
b)    Lema - "Avante por Cristo".
c)     O Versículo ou Moto é o mesmo da Federação e Confederação, que poderá ser recitado ou comandado é: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja bem a Palavra da Verdade". (II Tm. 2.15)
d)    O Símbolo da Federação é a Cruz com a Chama e a Bíblia aberta, com o seu lema no interior de dois círculos concêntricos, em cuja coroa se lê "Sociedade de Homens Metodistas”.
e)     Consideração à Bandeira da Federação.

Art. 3º à A Sociedade é Administrada por uma Diretoria composta de: Presidente; Vice-Presidente; Secretário de Atas; Secretário Correspondente; Assessor Financeiro.

Art. 4º à São membros ex-oficio da Diretoria o Pastor da igreja local, o Secretário do Distrito e a Diretoria da Federação.
Parágrafo único: Também são membros ex-oficio, o Bispo, o Pastor indicado como Assessor Episcopal e a Diretoria da Confederação.

Art. 5º à Ad1º  Dependendo das necessidades e do envolvimento da SMH com o trabalho da igreja local, o período de reuniões pode ser alterado.
d2º  As reuniões as quais se refere o presente artigo, são convocadas pelo Presidente ou pela maioria absoluta dos membros da Diretoria.

Art. 7º à Os projetos da SMH são executados pela própria sociedade, sendo-lhe facultado a subdivisão em Departamentos visando facilitar o andamento dos trabalhos.
Parágrafo único: Para a execução dos projetos, a SMH poderá lançar mão de auxílio externo.

Art. 8º à As SSMMHH organizam-se em Federações Regionais, e estas na Confederação Nacional de Homens Metodistas.

Art. 9º à O trabalho da SMH está integrado ao plano de ação da igreja local, sendo coordenado e supervisionado pelo(a) pastor(a)  Presidente da Igreja Local, na qualidade de coordenador(a) de todos os ministérios locais.

Art. 10 à São recursos financeiros da Sociedade:
1.     As contribuições individuais estipuladas pela própria SMH;
2.     Resultados de Campanhas especiais;
3.     Ofertas especiais no culto de Ações de Graça, pelo aniversário da Sociedade.

___________________________ de _______________de _______ (Local e data do Concílio da Igrejaos membros elencados no art. 4º será facultado sempre o privilégio de voz, sem contudo o direito de voto.

Art. 6º à A SMH reúne-se mensalmente para tratar dos negócios e cuidar da programação missionária e evangelística.


CONVITE À PARTICIPAÇÃO



SOCIEDADE METODISTA DE HOMENS 
Quarta Região Eclesiástica


   Em 19 de novembro é comemorado o dia da Sociedade Metodista de Homens. A data foi estabelecida em 1938; portanto, são 74 anos de SMH - Sociedades Metodistas de Homens. Apesar de mais de meio século de existência, tal locais, em todos os distritos de todas as Regiões Eclesiásticas do nosso Brasil. Em alusão à data, façamos uma reflexão sobre a importância de tal grupo, e consideremos alguns passos fundamentais para a existência de uma Sociedade Metodista de Homens realmente forte.

   Inicia-se esta reflexão com uma frase de João Wesley, que olhando os campos e a necessidade de obreiros, exclamou:

Dê-me cem homens que nada temam a não ser o pecado, nada desejam a não ser a Deus, e não me importa se são clérigos ou leigos; somente tais pessoas abalarão os portões do inferno e estabelecerão o reino dos céus sobre a terra. Deus nada faz a não ser em resposta a oração.

   Na supracitada petição de Wesley encontramos algumas características que precisamos ter para construir uma Sociedade Metodista de Homens realmente impactante. Obviamente, Wesley fez tal pedido sensibilizado pelo Espírito Santo, que o levou a notar a situação que o cercava. Para tanto, foi necessário olhar o horizonte, além de sua zona de conforto. A ousada frase de Wesley nos desafia a olharmos para o mundo, assim como Jesus nos confronta a contemplar o mundo, como o faz em João 4.35:

Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até que venha a Seara? Ora, eu vos digo: levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa.


   O primeiro requisito para que tenhamos uma Sociedade de Homens capaz de abalar o mundo é ver. E o ato de ver é fruto da ação do Espírito de Deus, que nos abre os olhos para as realidades espirituais (2Rs 6.17).

   Tudo começa com o olhar, tudo penetra pelo olhar, alcançando nossos corações. O olhar de constatação se lança a partir de onde nós estamos, de nossa realidade, lugar comum, de nossa casa, bairro, igreja local, distrital, regional, até tornar-se Missão em esfera nacional, e por fim, global.

  João Wesley viu em sua época uma realidades de morte, exclusão, opressão causada por forças espirituais, porém viabilizada por estruturas humanas. Ele viu o povo, Ele viu uma religião mórbida, ritualística, indiferente à população que passava necessidades físicas e espirituais. Ele viu um sistema religioso fechado em si mesmo, em sua ortodoxia, que apesar de correta, não produzia vida. Ele foi capaz de olhar para além dos limites de sua própria paróquia, e amando o mundo, extasiado por amor às almas, ele declarou: o mundo é minha paróquia! E para alcançar as vidas preciosas ao olhos de Deus, ele clamou: Dê-me cem homens.


   DÊ-ME CEM HOMENS


   A Missão é de Deus, mas não é feita por anjos. Ela está em curso desde o paraíso perdido, para resgatar pessoas, e na execução de seu ponto crucial, o Verbo de Deus, Jesus, o Verbo de Deus, se fez pessoa no ventre de uma virgem, conviveu com pessoas, ajuntou em torno dele pessoas, morreu pelas mãos de pessoas, oferecendo a si mesmo como sacrifício em favor de pessoas. Vencendo a morte, após ressuscitar, instituiu a Igreja e a enviou para resgatar pessoas, até o dia em que dos céus Ele virá, para levar consigo pessoas de todos os povos, tribos e nações. Para cumprir esta missão Ele envia homens e mulheres, dizendo: "Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura" (MT 16.15)

   A grande omissão ocorre frente à grande comissão e é causa da perdição de milhares de almas. Essas, que por desconhecimento, não invocam a Cristo. Por isso é que o apóstolo Paulo nos questiona em Romanos 10.14: " Como porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?"

"Não basta ver a realidade, é preciso que a sintamos, por meio de uma missão encarnada por nós"

   O exemplo de João Wesley fez reviver a prática de Jesus, que procurou a autenticidade ou as credenciais sacerdotais do seu tempo para nomear e consagrar seus discípulos. O cristianismo nasceu leigo, o próprio Jesus era reconhecido como um artesão na sua comunidade.

   Para sermos ministro leigos, carecemos do chamado de Deus, que nos capacita, quando desejamos e buscamos esta capacitação, nos envia para a missão e nos sustenta com todos os recursos necessários para o bom cumprimento do nosso ministério.

   O chamado é para todos, e aqui, numa atitude profética, em nome de Deus, conclamamos os homens metodistas a se unirem e organizarem os grupos societários nas igrejas locais, filiá-los às respectivas federações de conformidade com os Cânones da Igreja Metodista. Devemos nos colocar como ministros de Deus, de acordo com os dons que Ele nos tem concedido, buscar a verdadeira sabedoria e nos colocar ao lado dos nossos pastores e pastoras para promovermos o crescimento do Reino de Deus e da Comunidade Metodista.

   A PALAVRA QUE NOS EXORTA (Moto das Sociedades)

"Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade." (1Timotéo 2.15)

   LEMA:"AVANTE POR CRISTO"

   Queremos incitar os homens metodistas da nossa Região a uma vida de maior consagração a Cristo, Senhor da Igreja e de nossas vidas. Que esta consagração seja manifesta primeiramente em uma vida de piedade cristã e depois em serviço, que não pode ficar restrito às quatro paredes de nossos templos.

"NÃO HÁ MAIOR FORÇA DE COESÃO (UNIDADE) DO QUE O SERVIÇO PRESTADO SOB A UNÇÃO DO ESPÍRITO SANTO"

   O que é Sociedade Metodista de Homens?

  A S.M.H. é um grupo societário organizado em cada igreja ou congregação, de acordo com os Cânones. Todos os seus sócios devem estar engajados na missão. De acordo com a estrutura da Igreja Metodista, os grupos societários devem estar ligados diretamente às áreas ministeriais, estas às Federações de cada Região Eclesiástica e à Confederação das Sociedades Metodistas de Homens.

   
   QUAL É O ALVO DAS SOCIEDADES?

As sociedades têm como alvo que cada homem:

1) Tenha conhecimento de Deus como Pai, Filho e Espírito Santo;

2) Experimente o que é realmente ser uma pessoa salva, por meio da graça da Salvação que o nosso Senhor Jesus Cristo nos oferece;

3) Cultive a camaradagem, companheirismo;

4) Desenvolva suas potencialidades;

5) Entenda o conceito de missão;

6) Trabalhe por meio da participação ativa, nos diversos ministérios da igreja;

7) Envolva-se profundamente com as ações que visam aperfeiçoar e aprofundar a visão do Discipulado na igreja.

   QUEM SÃO OS SÓCIOS DA SOCIEDADE METODISTA DE HOMENS?

   Homens como você! Homens de condições socioeconômicas e origens diferentes, que exercem atividades diversas no seio da sociedade, como empregados ou empregadores, proprietários de pequenos ou grandes negócios, executivos, profissionais liberais, solteiros, casados, divorciados, jovens, de mais idade ou mais velhos... Todos que abracem o lema: "Avante por Cristo!"

   O QUE SIGNIFICA SER MEMBRO DE UMA SOCIEDADE METODISTA DE HOMENS

   Significa que o sócio comprometeu-se com o alvo das sociedades, dos projetos e programas de seu grupo societário.

As responsabilidades de um sócio são as seguintes:

1) Entender e aceitar os alvos das sociedades;

2) Participar dos encontros e reuniões e atividades;

3) Ter uma vida de oração em busca da purificação cristã;

4) Manter-se informado sobre tudo que diz respeito ás sociedades;

5) Envolver-se com a comunidades;

6) Saber fazer análise crítica de avaliação dos trabalhos, atividades, programas e projetos da sua sociedade, colaborando para que as mudanças necessárias sejam feitas;

7) Aceitar cargos de liderança;

8) Ajudar financeiramente sua sociedade. Caso haja um órgão informativo [Ex.: "zangão"], fazer assinatura para si mesmo e para amigos, enviar idéias e material para enriquecê-los cada vez mais.


Um sócio tem direito de esperar que sua sociedade:

1) Procure alcançar alvos por meio de oportunidades variadas.

2) Use recursos que visam ao crescimento individual de cada sócio;

3) Dê informações sobre as atividades da Federação e da Confederação das quais faz parte;

4) Possibilite diversas maneiras para que os sócios possam participar, devolvendo assim, os seus dons e talentos;

5) Seja membro da confederação de Homens da América Latina e da Federação Mundial de Homens Metodistas, e seja informada sobre a atuação desses órgãos.

   Por que o sócio deve participar de reuniões, Encontros de Àreas Ministeriais, Congressos Regionais e Nacionais?

1) Porque as sociedades estão inseridas em uma igreja que se organiza em Dons e Ministérios, dos quais elas são parte;

2) Cada sócio deve procurar se juntar a outros, para que possam crescer espiritualmente, no saber, intelectual e socialmente:"Juntos nós somos melhores";

3) Para serem estimulados e incentivados para o trabalho que as sociedades devem realizar;

4) Para conhecerem outros homens cristãos, compartilhando fé e experiências;

5) Para desenvolverem experiências de liderança;

6) Para se envolverem inteiramente com e na missão;

                                                 "O mundo é minha paróquia!"
                                                   
                                                                                                                                J. Wesley

COMO UM HOMEM PODE SE TORNAR MEMBRO OU SÓCIO DE UMA SOCIEDADE?


   Um homem torna-se membro de uma Sociedade expressando o desejo de pertencer e participar na Missão Global da Igreja, por meio de seu grupo societário.

   Resumindo: "A Sociedade Metodista de Homens é uma comunidade, em que seus integrantes ajudam reciprocamente e encorajam uns aos outros, contribuindo para seu desenvolvimento total, não se esquecendo de que tudo deve visar a participação efetiva de todos na Missão da Igreja.

   Você é convidado a fazer parte desta comunidade cujo lema e propósito é: "Avante por Cristo"


ALGUMAS DATAS IMPORTANTES:

   15 de julho: Dia Internacional do Homem
                    Dia da Confederação das S.S.M.M.M.M.
                    Dia da Federação das S.S.M.M.H.H.

   19 de novembro: Dia do Homem Metodista


ORIENTAÇÕES ÚTEIS PARA MEMBROS DA DIRETORIA DA SOCIEDADE DE HOMENS
   

PRESIDENTE


   1. Para que o presidente seja realmente um líder, precisa desenvolver certas características de liderança, tais como: saber se comunicar, saber ouvir, estar pronto para receber sugestões e novas idéias, ser dinâmico, aceitar as críticas pelo seu trabalho;

   2. Ser capaz de liderar sem dominar. Um bom presidente prepara e capacita, seus companheiros, a fim de que também aprendam a lidar, todos trabalhando juntos... Co foco na missão, o trabalho produz frutos;

   3. Planejar, juntamente com a mesa da sociedade, tendo como base o Planejamento da Federação, adaptando-se às possibilidades de sua sociedade. Levar o Planejamento ao Concílio Local para aprovação (apresentá-lo antes a CLAM);

  4. Tomar parte ativa nos Congressos, Encontros Distritais e demais atividades programadas pela Federação;

  5. Comemorar as datas especiais sugeridas pela Federação;

  6. Colaborar com todas as iniciativas da Igreja Local e dos demais grupos societários;

   7. Procurar sempre manter contato com as Sociedades Distritais, buscando ajuda e orientação;

   8. Estar em dia com os compromissos locais e com a Federação;

   9. Evitar posturas negativas, tais como autoritarismo, saudosismo, imaturidade cristã.



TESOURARIA

Ao assessor Financeiro da S.M.H. Compete:

   1) Registrar as contribuições das mensalidades e taxas dos sócios em livro próprio (Livro Grade);

   2) Registrar as entradas e saídas de todo o movimento financeiro no Livro Caixa;

   3) Preparar relatórios financeiros quando solicitados pelo presidente;
   
   4) Assinar recibos financeiros quando solicitados pelo presidente;

   5) Assinar recibos em nome da S.M.H., preenchido com clareza (Valor e o fim a que se destina).

  
   OBSERVAÇÕES GERAIS

  • No Livro Grade, registrar todos os nomes dos sócios, quer ativos ou auxiliares;
  • Registrar o valor das mensalidades e taxas fixas;
  • Este registros são anuais;
  • No livro Caixa registrar as entradas e saídas mensais;
  • Saída - Lançamento de notas fiscais com o nome da firma e o número da nota fiscal;
  • Entrada - Lançamento de recibos com o número do mesmo;
  • Verificar o termo de abertura e encerramento nos Livros Caixa e Grade;
  • Toda a escrita e numeração deverá ser feita bem legível e sem rasuras;
  • Usar duas pastas, uma para recibos de entrada e outra para recibos de saídas;
  • Zelar pelos livros, mantendo-os em dia e cumprir os compromissos assumidos pela S.M.H.

SECRETÁRIO

   Quem pode ser secretário

   O secretário deve ser alguém que possa escrever de modo legível e correto, observando as normas para redigir uma ata, e que tenha percepção clara e atenta para fazer as devidas anotações, não só nas atas, mas também nos relatórios mensais; ser uma pessoa organizada.

   Ao secretário compete lavrar, em livro apropriado, as atas das sessões da sociedade; fazer a correspondência; cuidar do arquivo; organizar o rol de sócios; comunicar ao secretário distrital os nomes dos membros da Mesa após sua eleição.

   Tomar nota de todos os assuntos discutidos na reunião e preparar a ata para ser lida na sessão seguinte, a fim de ser submetida à aprovação.

   Receber toda a correspondência, dando conhecimento da mesma à S.M.H. em reuniões, e responder de acordo com a deliberação. Expedir toda a correspondência, conforme a sociedade deliberar. Arquivar em pastas todas as cartas recebidas e cópias das que foram expedidas.

   Anotar na caderneta da S.M.H. o nome dos sócios com seus endereços e datas de aniversário. Dar ao Presidente, antes de cada reunião, uma lista dos assuntos que ficaram sobre a mesa na sessão anterior.

   Enviar notícias breves e interessantes das atividades da sociedade para o Informativo Regional.


Sociedade Metodista de Homens

   Para que os objetivos dos homens metodistas sejam alcançados e suas finalidades fiquem bem claras, apresentamos algumas orientações e sugestões que servirão de base firme para um bom Planejamento ou Plano de Ação.

   Propostas:

   Acima de tudo é a prioridade missionária em todos os níveis que queremos colocar perante a Igreja, para a dinamização do Plano para Vida e Missão, documento que é parte integrante dos CÂNONES da Igreja Metodista, e que agora, deverá ser revitalizado com o advento de dois documentos importantes para o momento que vivemos, o Plano Nacional Missionário e o PRAM - Programa Regional de Ação Missionária - que estão sendo implantados.

   Esta prioridade motiva-se na obediência ao propósito do Senhor na Missão e visa o crescimento QUANTITATIVO e QUALITATIVO, marcado por atos de piedade e misericórdia - expressão da espiritualidade, herança e identidade metodistas.

   Que tenhamos a oportunidade de experimentar juntamente com a Igreja, o desafio de ESTUDAR, e CAPACITAR, de modo sistemático, constante, flexível e de maneira aperfeiçoada na mira do amadurecimento, ou seja:


  • Valorizar a Bíblia como fonte de espiritualidade, estimulando sua leitura de maneira também sistemática e ORIENTADA;
  • Redescobrir o valor dos eventos e tradição metodista;
  • Conhecer os documentos da Igreja;
  • Acompanhar a presença e participação de cada sócio;
  • Representar a sociedade perante o Concílio Local e a CLAM;
  • Procurar o envolvimento de todos os homens da Igrejaq, sócios ou não, nas programações e trabalhos por ela realizados.
  • Coordenar e orientar os trabalhos do Grupo;

ÁREAS DE ATUAÇÃO PARA UMA SOCIEDADE DE HOMENS 

   DEPARTAMENTOS:
  1. CULTIVO ESPIRITUAL
  • O que estimula atividades religiosas:
  • Cursos de eficiência espiritual, estudos bíblicos e doutrinários, retiros espirituais, reuniões devocionais e reuniões de oração.
  • Atividades que dizem respeito mais diretamente à nossa relação íntima e pessoal com Deus.
  • Proporcionar meios para que cada sócio possa ampliar e intensificar continuamente a sua vida de relação com Deus.
  • Escolher hinos que melhor se adaptem ao momento, passagem bíblica sobre o assunto, textos, poesias, testemunhos, meditações, artigos, capítulos de um livro, folhetos entre outros.   


   2. LITERATURA

   Tudo que pudesse ser útil em muitas oportunidades, perde a sua finalidade pela falta de conhecimento e sabedoria para organizar, orientar e pesquisar. O grupo deve dispor de livros recomendáveis para a leitura regular de toda a sociedade, promovendo a leitura como um dos aspectos prioritários da instrução e capacitação permanente.


  • Poderá ainda promover atividades culturais: músicas - noites de festas temáticas e criações artísticas;
  • Deverá acompanhar e destacar datas nacionais; Dia da Terra, Dia do Meio Ambiente, Dia da Pátria, etc.;
  • Deverá destacar e orientar sobre doenças infecto-contagiosas, epidemias, etc.;
  • Organizar um boletim que destaque as atividades da Sociedade;
  • Promover o mês do livro (junho mês da literatura);
  • Reconhecer e discutir os documentos da Igreja, periódicos, revistas e materiais produzidos e publicados pela Igreja Metodista;
  • Destacar bons estudantes dentro da Comunidade de Fé (aprovados em cursos e vestibular), distinções variadas;
  • Distribuição de literaturas. Exposição de quadros, fotografias, história da Igreja Local, desenhos, símbolos, versículos e até um grupo de teatro ou coral.
  • Na medida do possível, ter uma sala identificada com todas as propostas de trabalho em grupo. Neste caso, pode se pensar em sala como espaço ou classe de estudo.
   3. AÇÃO SOCIAL
  • Despertar o conhecimento da comunidade local, seus recursos e necessidades, promovendo reuniões e entrevistas com autoridades e incentivando mesa redonda para estudo de problemas sociais.
  • Envolvimento com a AMAS (se for o caso) para a participação em seus programas, numa empreitada que possa melhor atender as necessidades (inclusive e principalmente dos nossos irmãos).

DESTAQUES ESPECÍFICOS PARA A LIDERANÇA

   A seguir relembramos algumas técnicas que podem auxiliar na Liderança da Sociedade.

   Lembre-se: Todos podem ser Lideres!

   1) Como começar o seu trabalho de líder de grupo:

  • Quando a pessoa é escolhida para liderar um grupo ou como supervisor, ou quando já o é e é transferida para liderar outro grupo, a maneira correta de começar a exercer a sua liderança é procurando conhecer o seu pessoal;
  • Se numa empresa, para lidar com às máquinas, é preciso conhecer o pessoal com quem se vai trabalhar;
  • Dominar, também, todo o conhecimento técnico indispensável ao bom exercício da sua liderança;
  • O bom líder de um grupo deve ser um bom conhecedor das técnicas a serem utilizadas no grupo, bem informado sobre todas as orientações dadas pela instâncias decisórias da Igreja.



   2) Como delegar atividades



  • Quando se delega alguma coisa, é para que isto seja feito. O líder não deve pensar que só pelo fato de ter delegado alguma atividade, ela será executada. É preciso saber delegar para que as tarefas distribuídas sejam cumpridas;
  • Em alguns casos, o líder deve ser mais diretivo; em outros casos, pode motivar e estimular a equipe, por se tratar de voluntários;
  • O líder inteligente é aquele que sabe se posicionar, quando pedir, quando ouvir, como vender a ideia ou até quando pode deixar o grupo à vontade para decidir.
   3) Como obter auxílio do pessoal:

  • Obter auxílio do pessoal é conseguir que trabalhem com entusiasmo e cooperação. Para tanto é necessário, primeiramente, confiar nas pessoas e depois, orientá-las, comunicando-se bem. Sem comunicação não há cooperação;
  • Em caso de erro ou falha, o líder deve assumir a responsabilidade, juntamente com o seu pessoal, sem transferências;
  • Tendo um objetivo em mira ele deve reunir todas as informações possíveis, para poder tomar uma decisão acertada;
  • Depois de tomada a decisão, ele deve arcar com a responsabilidade. É por isso que antes ele deve ter certeza do que pretende, procurando reunir as informações necessárias para o que pretende fazer;
  • O líder deve tentar envolver cada membro do seu grupo, priorizando a perspectiva inclusiva.
   4) Como tomar decisões:

  • Antes de tomar uma decisão, o líder deve estar certo do que pretende, para orientar seu pensamento e suas ações nesse sentido;
  • Devidamente informado, ele vai ter duas ou mais soluções, e daí deve procurar aquela que parece ser mais indicada para o caso. Escolhida a solução deve decidir sem mais perda de tempo;
  • Mas além de assumir a responsabilidade, depois de tomar uma decisão é preciso verificar os resultados. Pode ser que, apesar de tudo, ainda tenha cometido algum engano, e neste caso, deve corrigir sem perda de tempo;
  • Nunca deve esquecer: a decisão deve ser clara, não pode deixar dúvidas.
   5) Como criticar:

  • Ao verificar um engano ou procedimento inconveniente do indivíduo, o líder deve evitar fazer em voz alta e na frente dos outros. A critica deve ser para ajudar o colaborando a se corrigir e não para puni-lo.
  • Fale primeiro das coisas que vem fazendo certo, antes de criticar o errado. Lembre-se: todos gostam de ser tratados com dignidade.
   6) Como tratar as reclamações:

  • Nenhuma reclamação deve ser ignorada. Antes, porém, de qualquer providência, é preciso investigar os motivos, ouvir as pessoas envolvidas e pensar pra decidir. Mas não deve haver demora na tomada de decisão, e é preciso procurar ser justo.
   7) Como tratar o indivíduo-problema:

  • Com o indivíduo-problema não se deve pensar logo em transferi-lo, para não passar o problema para os outros, ou eliminá-lo do grupo;
  • O que se tem a fazer é procurar as causas, aconselhar, dar novas oportunidades, ser franco e leal e ao mesmo tempo, enérgico. Identifique com ele metas para mudança em pequenas doses.
   8) Como tratar uma falta grave:



  • Quando ocorrer uma falta grave, o líder não deve simplesmente "lavar as mãos". Deve procurar obter todas as informações e encaminhar ao superior sem ser precipitado. Deve evitar levantar suspeitas. Não deve demorar para tomar as providências.
   9) Como tratar a ineficiência:

  • Quando o pessoal estiver produzindo pouco, não se deve simplesmente pensar que todo mundo é vagabundo, que ninguém quer trabalhar. É preciso verificar se o pessoal está treinando, se há alguma queixa, se os recursos estão em ordem, se há algum ressentimento, etc...

OBSERVAÇÕES ESPECÍFICAS SOBRE O SECRETÁRIO DISTRITAL DA S.M.H.

   Considerando a importância do papel de Secretário Distrital, especialmente em uma Região Eclesiástica extensa como a nossa, oferecemos aos nossos sócios, algumas diretrizes que certamente serão úteis para treinamento, ou apenas, conhecimento.

SECRETÁRIO DISTRITAL

   Que lugar ocupa na Federação o Secretário Distrital? Sendo a Federação um todo, o Secretário Distrital á quem prende as partes a este todo.

   Ele é esperança da Federação, o braço que auxilia e executa, a voz que anima e conforta. É quem procura realizar e pôr em execução todo o plano traçado pela Federação.

   É ainda ele quem, por sua atuação, procura buscar as sociedades isoladas, sozinhas, fazendo-as sentir a alegria da comunhão de idéias e pensamentos, o confronto do intercâmbio de amizades, a confiança e a segurança da união.

   É ainda o Secretário Distrital quem organiza sociedades onde existem núcleos de homens capazes de realizar a obra. Sua atuação deve fazer-se sentir constantemente, com entusiasmo.

   Para conseguir a vitória no desempenho de sua missão, o Secretário Distrital deve procurar:

   SER INTERESSADO -  isto é, empenhado em seus trabalhos. O interesse é ponto central, em torno do qual giram todas as atividades construtivas;

   SER CONSAGRADO - dedicado ao seu cargo;

   SER PACIENTE - sem irritar-se com as dificuldades. Poderíamos abrir aqui um parêntese e dizer que as dificuldades não são poucas;

   SER OTIMISTA - esperando alcançar sempre bons resultados;

  SER PERSEVERANTE - sem se deixar vencer pelos obstáculos;

  SER EFICIENTE - apresentando sempre alguma realização.


AÇÃO DO SECRETÁRIO DISTRITAL

   Aceito o cargo, o Secretário Distrital deve iniciar imediatamente sua ação, tendo meditado e estudado as bases sobre as quias construirá suas atividades. Que é necessário fazer? Como principiar? Logo de início, o Secretário Distrital deve procurar adquirir: 
  1. Conhecimento do campo.
  2. Conhecimento dos pastores e pastoras.
  3. Conhecimento das sociedades e do distrito.
  4. Elaborar um plano de ação.
   Explicando melhor a Ação do Secretário Distrital:

  1. Conhecimento do campo: Procurar saber o número da sociedades, existentes no distrito, estudando a posição geográfica de cada uma, para elaborar um plano de visitação;
  2. Conhecer e entrevistar-se com Superintendente Distrital do campo, nomeado pelo bispo, analisando com ele o planejamento, ajustando as atividades dos homens do distrito;
  3. Procurar imediatamente conhecer os Pastores e Pastoras e entrar em contato com eles/elas através de correspondência, participando-lhes sua nomeação para o cargo de Secretário Distrital;
  4. Conhecimento das sociedades: Procurar entrar em contato com os presidentes e obter os endereços das sociedades, a fim de comunicar-se seguidamente com elas. Interessar-se pela vida das sociedades e de suas dificuldades;
  5. Elaborar um plano de ação: Após conhecer os quatros itens acima, diagnosticar as necessidades e formular seu relatório para o presidente da Federação, para que encaminhem ações para sua superação, seja de ordem material (na forma de estudos), ou instrução de formação, para presidente, secretária, etc.
   CORRESPONDÊNCIA ATIVA

   É o fator que podemos colocar nos primeiros lugares da necessidade de atendimento das sociedades. Mantendo uma correspondência, não se esquecendo de arquivar todas as cartas, O melhor seria ter duas pastas, com as classificações: Correspondência recebida e Correspondência expedida.

   Os arquivos são importantes fontes de informações constantes e auxiliam o Secretário Distrital na necessidade de um relatório a qualquer momento, assim como a continuidade do trabalho por outro Secretário que vier a substituí-lo na função.

   Deverá também contar e guardar recibos das despesas ordinárias, pois a Federação vota no Congresso uma verba mínima, para os secretários serem reembolsados. Como o Secretário Distrital está a serviço do Distrito, ele pode solicitar apoio do Distrito e do Pastor-Superintendente Distrital.

   Também é muito indicado um caderno de notas e endereços e telefones, dos pastores e pastoras e presidentes das sociedades, são muito úteis e facilita a correspondência ou contato a qualquer necessidade.

   VISITAS ÀS SOCIEDADES

   Pela correspondência recebida, o Secretário toma conhecimento das sociedades que precisam de sua visita. Naturalmente, as sociedades mais próximas de sua residência ou cidade, receberão mais visitas que as sociedades mais distantes. Tendo uma visão geral do trabalho, o Secretário Distrital poderá poupar despesas, usando correspondência e visitar as sociedades mais carentes. Uma sociedade ativa, anima toda a Igreja e uma visita a uma sociedade menos ativa é um bom meio para conseguir melhorar o trabalho.

   O que deve ser um Secretário para as sociedades? Um representante do Presidente. Um colaborador que, com seu zelo no trabalho, influirá no ânimo das sociedades. Um amigo das sociedades. Através da correspondência e das visitas, vai se tornando conhecido pelos jovens particularmente, conversando com cada um, cativando-lhes a confiança. Uma pessoa em que os Presidentes podem confiar e recorrer, para ajudar a resolver seus problemas, nunca negligenciando quando as sociedades apelarem para seu auxílio. uma pessoa dedicada e simpática, cuja visita é recebida e recordada com prazer. Um orientador sempre pronto a instruir e dirigir.

   ATITUDES ESPERADAS DO SECRETÁRIO DISTRITAL (S.D.) EM SUAS VISITAS ÀS SOCIEDADES

  1. Conhecer os Presidentes das sociedades do Distrito Eclesiástico;
  2. Tanto quanto possível, marcar reunião por ocasião de sua visita.
  3. Se possível, visitar os sócios que estiverem distantes do trabalho.
  4. Ter uma reunião, pelo menos, com a diretoria da sociedade visitada.
  5. Marcar uma visita à Igreja, se possível, em dia de trabalhos normais da mesmo. Se possível, pregar ou dirigir um estudo bíblico.
  6. Ter sempre à mão atividades, para que, se surgirem pedidos de auxílio de programas, pode ajudar.
  7. Procurar saber se há núcleos de homens capazes de realizar o trabalho, para iniciar novas sociedades.
  8. Explicar a necessidade de as sociedades terem seus livros em ordem, pois os livros são o arquivo da Igreja e devem ser corretamente usados (tesouraria e rol).
   FEDERAÇÃO

   Um ponto nunca esquecido é que deverá ser continuadamente exposto pelo S.D. é a importância da Federação para as sociedades. Informar que a Federação é centro da cooperação que deve existir entre sociedades,

   As TAXAS, que a Federação recomenda, são para ser usadas em correspondência, e viagens quando necessárias, do Presidente, bem como para despesas (algumas) dos Secretários Distritais.


   OPORTUNIDADES

   Um S.D. deve sempre aproveitar as oportunidades, isto é, nunca deixar passar uma ocasião para falar de seu trabalho importante, para com as sociedades, para que estas estejam cientes de sua existência, sentindo segurança em sua orientação, e na esperança de saber que tem alguém a quem recorrer em seu auxílio. Se ele prestar atenção às dificuldades, pode ficar inibido em falar, mas mesmo ante as dificuldades e problemas que existem e nunca cessarão; não deve esmorecer, nem perder oportunidades de animar, falar, orientar, e assim, executar sua missão.

   ALVOS DO S.D.


  1. Conseguir que cada Igreja tenha uma sociedade ativa.
  2. Que compreendam a necessidade de uma correspondência ativa entre eles e o Secretário Distrital.
  3. Que confiem na Federação e que se disponham em atender suas solicitações, bem como, executarem sempre que possível, as recomendações e calendário de Federação.
  4. Que as sociedades se interessem entre si, e sempre que possível, visitem-se e realizem trabalhos juntos, Distrital ou só encontros.
   COMO ALCANÇAR ESTES ALVOS

   Para realizar com êxito seu programa o Secretário terá que usar armas diferentes, mas igualmente poderosas, diante das quais, todos os obstáculos ruirão. Destacamos que é necessário:

   FÉ - confiar na promessa de Jesus: "Estarei convosco todos os dias".


   ORAÇÃO - buscando a todo instante o contato com o Espírito de Deus, dar liberdade ao Espírito Santo, procurando renovar suas forças espirituais recebendo d'Ele a orientação e o esclarecimento necessários.

   ESTUDO - conhecendo do melhor modo possível a organização da Federação da Igreja, seus estatutos e leis, a Palavra de Deus e toda a literatura que for de proveito para seu crescimento espiritual, em benefícios das sociedades que estão sob sua orientação. Um Secretário que gosta de ler, nunca se sente em dificuldades quando tem que falar para as sociedades. É dos livros que sempre conseguirá alguma lição de valor para transmitir. E só a BÍBLIA, quantos maravilhosos ensinamentos encerra...

   ENTUSIASMO - nunca dar a perceber o menor arrefecimento, mantendo sempre o espírito alegre e corajoso e confiante.

   ATIVIDADE - entusiasmo de nada vale se não for seguido de trabalho e ação.

  PERSEVERANÇA - sequencia metódica e organizada de ação produzida pelo entusiamo. Trabalho ativo, constante, vencendo lutas e dificuldades. É muito fácil entusiasmar-se no inicio, mas, quando aparecerem as dificuldades, o entusiasmo esmorece. É muito importante não ser "fogo de palha".

   RESULTADOS

   Uma vida mais rica, de mais serviço. Alcance de mais homens para o reino.

   Mais homens motivados a permanecerem firmes na Igreja e na fé em Cristo Jesus.

   Isto realizado, o que acontecerá?


  1. Sociedade ativa cooperando com as igrejas locais e Federação.
  2. Progresso no trabalho na igreja local, distrital e regional.
  3. Extensão do Reino de Deus por instrumentalidade da Sociedade de homens Metodistas.
   
   Com este pequeno estudo, o futuro Secretário Distrital estará apto para iniciar o seu trabalho. Esperamos que este trabalho seja abençoado e proveitoso para as Sociedades e para o Distrito.

   Que a vida espiritual de cada Secretário Distrital seja enriquecida, com a aceitação de realizar esta obra, que não é nossa, mas do Senhor.

   E que cada sócio, onde quer que esteja, sinta que é parte de uma unidade, a unidade do Corpo de Cristo.

   Homens que caminha sob o senhorio de Jesus, sempre afirmando: Avante por Cristo!